IMG_0234

O artigo intitulado “Narratives of Hybridization” e realizado a convite da revista AMAG sobre o trabalho de David Adjaye reflecte sobre a sua prática arquitectónica e a forma como compõe novas narrativas à noção de materialidade e como trabalha a precisão da investigação na hibridização dos vários sistemas que cria e que vão para além da mutação, da distorção, da disjunção e da colisão.

Revista AMAG 14 Tiragem 5000 Editora Ana Leal Distribuidora (Portugal) AMAG Distribution Distribuidora (mundo) Idea Books ISBN 978-989-54098-1-5


Andreia Garcia (Guimarães, 1985) é arquiteta, curadora, investigadora e professora em áreas da arquitetura, da cidade e da cenografia urbana. Fundadora do Andreia Garcia Architectural Affairs, atelier sediado no Porto, tem-se especializado na disseminação da arquitetura através da investigação, de prática curatorial e de projetos editoriais.

 

Em 2012, na Capital Europeia da Cultura Guimarães 2012, foi coordenadora dos projetos da Paisagem Criativa na área de programação da Cidade e comissária do projeto Smaller Cities, focado na criação de uma rede internacional de pensamento cultural no contexto de cidades de pequena e média dimensão; em 2015, foi curadora e programadora do Projeto Memória que celebrou o centenário do Theatro Circo de Braga, que culminou com o lançamento da publicação O Theatro e a Memória, com a sua coordenação editorial e com a itinerância da exposição em 37 freguesias a norte de Portugal; em 2016, foi responsável pela coordenação editorial e programação da Representação Portuguesa na XXI Trienal de Milão; em 2017, assume a curadoria do programa da área da Arquitetura da Bienal de Arte Contemporânea da Maia’17, tendo apresentado Shaping Shape, uma proposta que convocou a uma reflexão que assentou na consolidação da memória do lugar através do desafio à transformação e à exploração da forma (como matéria arquitetónica e urbana) a partir da Arquitetura e da Arte; no mesmo ano, é convidada a conceber duas exposições para a Galeria Vertical, no Silo-Auto do Porto, onde explorou as fronteiras entre a Arte e a Arquitetura em diálogo com a arquitetura do edifício – Endless Space. Proposition of the Continuous e Rhythm of Distances: Propositions for the Repetition; em 2018, concebeu, programou e fez a curadoria da primeira edição do MAM (Mês da Arquitetura da Maia), dedicado à vida e obra do arquiteto João Álvaro Rocha; em 2019, apresenta o MAM’19 intitulado Fast Forward para o qual convocou oito ateliers de arquitetura emergentes e quatro críticos de arquitetura a imaginar a Maia de 2119 – uma exposição sobre o futuro do território, da paisagem, do ambiente, da arquitetura, da tecnologia, da mobilidade e da sociedade; no presente ano, assume a curadoria geral da Bienal de Arte Contemporânea da Maia ’19, sobre o título import/export, que se representa segundo quatro eixos disciplinares (arquitetura, design, artes plásticas e novos media) e se expõe em dezasseis contentores disseminados por sete distintos pontos do território da Maia. 

 

Andreia Garcia é mestre em Arquitetura, com a dissertação intitulada Arquitectura e Cinema. Jacques Tati e Le Corbusier – Diálogos sobre o Modernismo, pelo Departamento de Arquitetura da Universidade da Beira Interior (UBI, 2008).
O doutoramento que concluiu em Teoria e História da Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FAUL, 2015) recebeu o Prémio Professor Manuel Tainha, pela melhor Dissertação no Doutoramento em Arquitetura de 2014/2015. Em 2016 lançou o seu primeiro livro individual intitulado Espaço Cénico, Arquitectura e Cidade, pela Caleidoscópio.

 

Em 2017 é Professora Auxiliar Convidada na Escola de Arquitetura da Universidade do Minho (EAUM) e desde 2017 é Professora Auxiliar Convidada na Universidade da Beira Interior (UBI). 

 

Nos últimos anos tem-se afirmado na prática da arquitetura, tendo o seu trabalho sido já selecionado para os Prémis FAD (2018 e 2019), para os Dezeen Awards (2019) e publicado em revistas internacionais de especialidade como Dezeen, Domus, Designboom, Archdaily, entre outras.

 

Escreve regularmente para revistas de especialidade. Os dois últimos artigos podem ler-se no site da ARQUIA PROXIMA – As Tipologias, amanhã e Optimismo referencial– e na AMAG.14 – Narratives of Hybridization – sobre o trabalho do David Adjaye.

 

Desde finais de 2016 é cofundadora, com Diogo Aguiar, da Galeria de Arquitectura, um espaço independente dedicado à reflexão sobre a arquitetura, no Porto.

 

Team

Andreia Garcia . fundadora . arquitecta principal e curadora
andreia@andreiagarcia.com


Clara Puentes
(2018-) . arquitecta
clara@andreiagarcia.com

Rita Amado  (2019-) . estagiária
rita@andreiagarcia.com

 

Colaboradores Anteriores

Martzel Irazabal
 (2019) . arquitecto estagiário

Margarida Antunes (2018-2019) . produtora

Cecilia Carrioli (2019) . arquitecta estagiária

Clara Asperilla (2018) . arquitecta estagiária

Inés Brotons (2017) . arquitecta estagiária

 

 

Prémios

2018
Premis FAD | selecionado, Interiorismo
Prudêncio Studio

2015
Manuel Tainha’ Professor Award | Prémio
Melhor tese de doutoramento 2014/2015


Contactos

praça coronel pacheco nº2
4050-453 Porto