6

O projecto editorial do jornal Object After Objects foi desenhado para a Representação Portuguesa da XXI Triennale di Milano. Enquanto editora, o maior desafio foi articular o variado conteúdo expositivo, pensado por diferentes curadores, destacando a relevância num programa que se procurava estruturar em questões.
No final da visita, qualquer pessoa tinha a possibilidade de criar o seu próprio catálogo, colectando as diferentes folhas de sala, criando o seu próprio documento.

Conceito/editora Andreia Garcia Designer Inês Nepomuceno Textos Vox Pop Gabriela Vaz Pinheiro, Heitor Alvelos, João Castro, José Bártolo, José Capela, Maria Bochicchio, Mariana Pestana, Marta Bernardes, Pedro Campos Costa, Rosa Alice Branco and Sara Orsi Fotografia Inês d’Orey and Nuno Pereira Tradução TTM Traduções Técnicas do Minho Gráfica Greca Tiragem 3000 Editora ESAD IDEA ISBN 978-989-8829-04-7

 


Andreia Garcia (Guimarães, 1985) é arquiteta, curadora, investigadora e professora em áreas da arquitetura, da cidade, do design e da cenografia urbana. Fundadora do Andreia Garcia Architectural Affairs, atelier sediado no Porto, tem-se especializado na disseminação da arquitetura através da investigação, de prática curatorial e de projetos editoriais.

 

De 2011 a 2012, foi comissária do projeto Smaller Cities e coordenadora dos projetos da Paisagem Criativa na Guimarães 2012, Capital Europeia da Cultura. Em 2015 foi curadora do Projecto Memória que celebrou o centenário do Theatro Circo de Braga e que culminou com o lançamento do livro “O Theatro e a Memória”. Em 2016, foi responsável pela coordenação editorial e programação da Representação Portuguesa na XXI Trienal de Milão.

 

Em 2017, assume a curadoria do programa de arquitetura para a Bienal de Arte Contemporânea da Maia e é convidada a pensar duas exposições para a Galeria Vertical, no Silo auto do Porto.

 

Andreia Garcia é mestre em Arquitetura, com a dissertação intitulada Arquitectura e Cinema. Jacques Tati e Le Corbusier – Diálogos sobre o Modernismo, pelo Departamento de Arquitetura da Universidade da Beira Interior (UBI, 2008).
O doutoramento que concluiu em Teoria e História da Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (FAUL, 2015) recebeu o Prémio Professor Manuel Tainha, pela melhor Dissertação no Doutoramento em Arquitetura de 2014/2015. Em 2016 lançou o seu primeiro livro individual intitulado Espaço Cénico, Arquitectura e Cidade, pela Caleidoscópio.
Desde finais de 2016 é cofundadora, com Diogo Aguiar, da Galeria de Arquitectura, um espaço independente dedicado à reflexão sobre a arquitetura, no Porto.
É, desde 2017, professora auxiliar convidada no Curso de Arquitetura da Universidade da Beira Interior.

 

 

Colaboradores

2017.

Inés Brotons (ES)

 

Contactos
praça coronel pacheco nº2, 4050-453 Porto
andreiasogarcia(at)gmail.com